top of page
Buscar
  • Foto do escritorGabriele Soares

Programa LGPD: despesa ou investimento?

Atualizado: 9 de set. de 2022

A LGPD entrou em vigor em setembro de 2020 e regulamenta o tratamento de dados no Brasil. As empresas que não se adequarem às regras previstas na LGPD podem estar sujeitas a multas e sanções administrativas, mas, apesar de tais regras já estarem valendo desde 2021, a grande maioria ainda não se adequou.


Isso porque os empresários ainda encaram qualquer gasto na empresa como um custo, e assim, tendem a evitá-los. Da mesma forma acontece com o projeto de adequação a Lei Geral de Proteção de Dados.

Mas, ao contrário do que a grande maioria dos empresários imagina, os investimos em projeto de proteção de dados pessoais tem gerado retorno financeiro do valor investido.


Estudos recentes demonstram que para cada dólar investido em proteção e privacidade de dados, a média global de retorno é de US$ 2,7. E no Brasil esse retorno pode ser ainda maior.


A LGPD prevê em ser artigo 52 uma série de sanções administrativas, dentre elas a imposição de multa, em até 2% do faturamento empresa, limitados a R$ 50 milhões por infração.


Além de multa diária, a LGPD também estabelece como sanção a suspensão total ou parcial do uso do banco de dados da empresa.


Assim, imagine o prejuízo para a empresa se houver suspensão do funcionamento do banco de dados e/ou do exercício da atividade de tratamento de dados pessoais a que se refere a infração. Ou, ainda, imagine sofrer a proibição total do exercício de atividades relacionadas a tratamento de dados.


Um estudo da IBM Security, sobre o impacto financeiro das violações de dados nas empresas, revelou que uma violação custa, na média global, US$ 3,8 milhões para as organizações. Em contrapartida, segundo estudo promovido pela Cisco, para cada US$ 1 investido por empresas em privacidade e proteção de dados pessoais, o retorno do investimento é de US$ 3,3 no Brasil.


O estudo promovido pela Cisco mostra também que algumas empresas que investiram em privacidade e proteção de dados também tiverem retorno com benefícios na confiabilidade da empresa e imagem perante os clientes.


Assim, as empresas apontaram o incremento na fidelização e confiança por parte dos clientes, em 74%; o incremento na atração de investimentos, em 73%; e o incremento na eficiência operacional de controles de dados pessoais, em 72%.


Com isso, é notório que o processo de adequação à LGPD, embora exija custos é um investimento que ao mesmo tempo que gera retornos de grande relevância para as empresas, ainda mitiga riscos e impede possíveis prejuízos financeiros decorrentes de incidentes de proteção de dados, além de preservar a imagem da organização.


14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page